segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Asi...y asi


“Apaixona-me
perdidamente
ter você asi, a arder
a latejar impunemente
a queimar profusamente
combalindo minhas defesas
dominando-me del pronto y del quatro
  habitando incontinente
intensamente
por todo el siempre
del maneira absoluta
na medida exacta
cada fenda, cada fração
cada centelha y mísero
orifício del espaço y del tiempo
cambiando infinitamente estrelas y temblores
dientro del mi...”



Um comentário:

Los Besos disse...

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua
Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.
(Sophia de Melo Andressen)

Te amo!
Soy todos los besos y tú todos los labios.