segunda-feira, 24 de novembro de 2014

CEDO



Cedo à mão a palmatória...
Os filamentos e as extensões todas de meus membros
Ah tudo Cedo...

A boca, a nuca, os dentes... o sorriso
Cedo a saudade, ao desmaio do desejo, as ilusões
e aos delírios incontinentes mais intensos

Cedo ou tarde é assim...
Sempre nós duas mais uma vez e de novo...
milhares de vezes outra vez!

Está certo?
Você entende que cedo? Percebe que cedo?

Ou... ainda é 'cedo'?


2 comentários:

Los Besos disse...

Ha quedado precioso amor mío.
Besos en ti!
Te quiero y gracias por más este cariño!

Loba Azul disse...

"E, já faz
tanto Tempo
que você não tem
Tempo"