sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Prometi-me!


Assim um dia ‘prometi-me’ delicadamente para o amor da minha vida, tentando dizer tanta coisa que não se pode verbalizar :

__Por mais resumido ou infinito que nos seja este nosso sentir, só desejo que possamos fazer dele algo de incrível e incondicional eterna leveza, pois quando despertar ao teu lado será a verdadeira hora viver este sonho imenso de tanto presumirmo-nos!

E ela... em sua 'completude absoluta em mim’ apenas respondeu-me a altura, olhando-me nos olhos e demonstrando-me no cambiar de suas pupilas, minha alma ali refletida, irmanada na sua ...

__Silêncio!

2 comentários:

Loba Azul disse...

Creio que, além e após química do primeiro olhar (que dura até quando acaba), a gente pode construir uma relação nos detalhes de cada dia, no respeito e na entrega, na abertura que damos para o outro ocupar a parte que lhe cabe em nossas vidas. O amor nasce só quando duas pessoas se encontram além desse estado físico, além dessas convenções sócio-culturais de beleza, status, semelhanças. É uma singularidade, um bem querer, um impulso de querer ser mais, ir além, estar com, construir uma ponte para uma nova forma de sentir espiritual... Maçãs, laranjas, peras, não importa muito, o que importa é o sumo, a semente que germina e sua história da raiz aos novos frutos...

Loba Azul disse...

Arrebátame, amor, águila esquiva,
mátame a desgarrón y a dentellada,
que tengo ya la queja amordazada
y entre tus garras la intención cautiva.

No finjas más, no ocultes la excesiva
hambre de mí que te arde en la mirada.
No gires más la faz desmemoriada
y muerde de una vez la carne viva.

Batir tu vuelo siento impenetrable,
en retirada siempre y al acecho.
Tu sed eterna y ágil desafío.

Pues que eres al olvido invulnerable,
vulnérame ya, amor, deshazme el pecho
y anida en él, demonio y ángel mío.

(Antonio Gala)