quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Não há perda, mas acúmulo de vivências.


O tempo tem a astúcia dos cupins. Trabalha em silencio, não faz alarde, usa sapatos de algodão. Lembro-me bem das nossas conversas.  Um dia ficaremos juntas! – Profetizei. Ela deu uma gargalhada gostosa e respondeu: “É melhor você esperar sentada”. Eu esperei (não necessariamente sentada). Fiz coisas, conheci pessoas, viajei muito, ocupei a cachola com projetos, aflições, devaneios, besteiras, paixões. Enquanto estamos na cozinha, preparando café e tapiocas, penso no tempo que perdemos separadas. Eu sei que é tolice. Afinal, não há perda, mas acúmulo de vivências. 


2 comentários:

Loba Azul disse...

-"A certeza é feita de muitas dúvidas".

Loba Azul disse...

'Esos Rumores'


Algo de verdad

tendrán esos rumores

que no paran de suspirar,

para que los dejes entrar

y les digas,

que las almas que se quieren

no tienen puerta de salida

para poder escapar.

Pues permanecen atrapadas

entre los besos

y las caricias,

entre los deseos

y las ganas,

de doas,

que muy cerquita se respiran.

Algo de verdad tendrán.


(APex)