sexta-feira, 27 de junho de 2014

The End






É  neste  'fim'  que encontro 'meios' para  recomeçar!



8 comentários:

Loba Azul disse...

Depois que passa nem parece que foi real. De concreto só as lembranças meio embaralhadas, que a cada dia se tornam mais confusas e apagadas. Tudo muito distante e improvável. Um grande abismo surgido e a pergunta que ecoa, “pra onde foi tudo isso aí, aqui dentro de mim?". As provas aparecem por todos os lados: os textos rabiscados, os recados deixados, as músicas mandadas madrugadas à dentro. Tudo foi vivido, mas nada me lembra na pele o que eu sentia. Mas é isso. O fim da linha no amor não é quando acaba, é quando você sente que nunca existiu.

(Iolanda Valentim)

Loba Azul disse...

El breve amor

Con qué tersa dulzura
me levanta del lecho en que soñaba
profundas plantaciones perfumadas,
me pasea los dedos por la piel y me dibuja
en el espacio, en vilo, hasta que el beso
se posa curvo y recurrente
para que a fuego lento empiece
la danza cadenciosa de la hoguera
tejiédose en ráfagas, en hélices,
ir y venir de un huracán de humo-

(¿Por qué, después,
lo que queda de mí
es sólo un anegarse entre las cenizas
sin un adiós, sin nada más que el gesto
de liberar las manos ?)

(Julio Cortázar)

Martha Campos disse...

Lindo e sensível!

Martha

Anônimo disse...

Saudades, menina azul!

"J"

Rayran disse...

Achei seu blog através de um vídeo no youtube e como não é qualquer pessoa que ouve Nina Simone, resolvi conferir. As imagens mais instigantes que vi nos últimos tempos estão reunidas aqui, então, obrigada pela beleza distribuída em todo o contexto do seu blog. As músicas, escolhidas a dedo, claro, realmente são as mais belas que gosto de ouvir. Mais uma vez, obrigada. Rayran Bonfim.

Loba Azul disse...

Grata por sua visita, atenção e delicadeza.

Abraços e seja bem vinda,Rayran.

Natalia Campos Sales disse...

Estou admirada!
Entrei aqui sem crer e, qual não foi minha surpresa!
Belíssimo espaço, belíssimas ilustrações e poemas ímpares. Gostaria, se possível de saber ou confirmar a autoria deles. Dei-me em terras férteis e me é necessário compreender.

Abraços e felicitações verdadeiras pela sensibilidade e arte aqui expostas!

Nathy

Loba Azul disse...

São de minha autoria, Natalia.
Grata pela visita.

Abraços