sábado, 24 de novembro de 2012

Melancholia (Homenagem a Camille Claudel)

Melancholia

(Homenagem a Camille Claudel)


"Trago a revoar em minha’lma 


um vazio perpétuo repleto de pássaros nieros 

a mirar-me com seus olhos ocos e asfixiantes, com suas azíagas asas de navalha

 e seus bicos recurvos e pontiagudos de angústia 


a devorar-me  incontinentes qualquer migalha de contentamento  
 

Por entre as  estalactites corroídas da ausência ouço 

 cada vez mais próxima a melancólica cantilena 

deste abissal crocitar em eco:

 __Tormento... tormento... tormento"



10 comentários:

Loba Azul disse...

E na porta da casa de Camille Claudel em París, está escrita
uma frase de uma carta que ela escreveu para Rodin!

" Il y a quelque chose d'absent que me tourmente toujours"

Tradução:

"Existe um vazio interior que atormenta sempre"!

Joira disse...

Fiquei paralisada! Poema belíssimo e que sem desculpa nenhuma merece que eu te leve arrastada e urgentemente pra serra, lobinha querida.
Camille Claudel não é papo de “aranha”(como dizem, não é para os fracos) e agora, nem que for a poder fórceps te tiro do casulo, da ostra, da caverna, do monastério e deste HOTEL ostracismo (como você gosta de dizer...o s t r a c i s m o ). Aprendi esta palavra com você (risos muitos), inclusive aquela questão “ onde neste hotel , as baratas que tem nojo dos hóspedes”.
Estas tuas loucuras desnorteiam minha cabeça e, por conta disto pirarei a tua c/ este presente em que prometo levar N coisas de Camille pra te deixar completamente alienada da razão também (não só Camille, lhe garanto).
Bjs

“J”

Loba Azul disse...

Boba... =)

Olha aqui Srtª "J", eu não sou doida de pedra não, sabia? hehehehe... Apenas tomo Gardenal, Diampax, Prozac de 180mg e me exercito em sala acolchoada c/ 'sossega Leão em camisa de força' , por esporte e diversão... \o/ entendeu? Uhauhauhauhau! :P

Mais uma vez, grata pelo charmoso convite, mas, conforme já te disse umas qse 20 vezes ou mais, peguei 'paúra mórbida' da Serra e só de imaginar uma curva, capoto na estrada e me catapulto no primeiro precipício à frente ou atrás (tanto faz pq é nele mesmo que cairei e a botar os bofes p/ fora)... Pois é, garota... Fui surtada por 'alergia galopante' de Serra, Pousadas Vips, Chalés equipados c/ tecnologia de ponta, lareiras acolhedoras, paisagens formidáveis, clima europeu, maravilhosas cartas de vinho de Toscana, rsrsrs. AffMaria, Jóira... nem pensar, quem dirá ‘sonhar’ este pesadelo de passeio magnífico! Mas, na boa... curta seu fim de semana sem se dar ao trabalho de ter de ficar empanturrando seus ouvidos com as minhas maquinações Dantescas sobre a Srtª Claudell e as diabruras de minha ‘cobra de asas’ =)

Ciao, minha amiga ‘qse sã da cachola’, bjs

Gustavo disse...

Belo e fortíssimo poema. Parabéns

Gus

Joira disse...

Tudo bem sem graça!
Aproveite esta "alergia galopante" e se interne num convento!

Bjs, noviça azul

"J"

Loba Azul disse...

Grata pelas palavras e pela visita, Gustavo.

Abraços

Loba Azul disse...

Ora...ora,‘boa demais esta tua ideia’, quase bendita, Srtª ‘J’!

Já que sou uma ‘Qse Santa’(pq ainda não tirei o tal ‘brevê’ de ‘Santa Inteira’), internar-me-ei no CFLFD (Convento das Freiras Lésbicas Franciscanas Descalças), hahahaha.

E, quem sabe lá neste monastério e em meio as sensuais litanias em latim e canto gregoriano, penitencias fervorosas nos jenuflexóriuns almofadados, nas confissões ao pé do ouvido atrás das absides e àgua benta Perrier. Quem sabe lá, neste claustro perdido no mundo e no Tempo c/ suas celas solitárias onde se paga promessa de joelho e a luz de velas e Hosana nas alturas, eu me encontre de tanto me perder e sare deste surto ‘alérgico galopante’, hehehehe.

Grata Srtª ‘J’... A sério que irei pensar “sem moderação nesta sua dica celestial’,viu, minha amiga ‘paiaçinha’? =).

Na boa, vc me mata de rir e adoro isso!

Beijokas lupinas dessa sua amiga malukinha e, agora, Qse Noviça Azul (kkkkkkk)

Anônimo disse...

Humpf #2%P@ !!!

Noviça Azul ou não, continua sendo "SEM GRAÇA" !

Beijo,

"J"

Anônimo disse...

Não fosse o vívido e assombroso revoar dos corvos de E. A. Poe, que ouço neste seu absorvente poema , Dona Loba, eu te intitularia agora e sem a menor sombra de dúvida, um portentoso Augusto dos Anjos enclausurado na pele desta encantadora Loba Azul.

Nossa! Dá pra ver, sentir, cortar, cheirar, morder e ingerir a densidade marcante dos teus versos, da tua escrita que faz com que a gente, além de ler e interpretar, também VEJA, TOQUE o que você lapida (guisa, estou até de braços dados aqui c/ Camille a tomar chá e ela quase estrábica de “tanto amor-penado”, como bem diz você! Risos).

Meus parabéns por este e também por todas as suas criações, criatura mais que intensa!

Até repercutiu-me aqui na mente umas palavras tuas que jamais esquecerei :

“Sobrevivo... Sim, eu infelizmente sobrevivo oca, mesmo que ainda, seja cedo demais para ser tão tarde” - (by Loba Azul).

Fui, santinha e olha, a trilha sonora (como sempre) está mesmo arrebatadora.

Beijos

Loba Azul disse...

Ahhhhhh = ) ... De Azul passei literalmente a loba ‘escarlate’ depois deste teu comentário elogioso, caríssima. Mira só a estatura de meu ego agora \o/ _Assim eu não aguento, rsrsrs!

Obrigada de coração, minha amiga querida... Ou melhor: _ ‘Anônima mais que conhecida’, hehehe!

Hummm.... E cuidado c/ a Srta Claudel aí, pois, fazem qse 24 horas que ela não toma seu suprimento de psicotrópicos e, p/ virar um coquetel Molotov, basta uma mísera fagulha que a hidrófoba surta até sem espoleta... e depois, haja dopamina/serotonina na veia e na testa p/ dar conta (risadas tantas e imaginando vc tomando chá c/ Camille e ela doida de pedra tentando fazer de ti, escultura, c/ aquele seu martelete de obsidiana). Dale, kkkkkkk!

Acho que aquela minha frase ficaria bem assim : ‘ Por- ti-ando -oca... de-tanto-amor-penado’ (que cê acha, dear =] ?)

Beijo gde e azul no cuore