segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ma Belle Amie



Este tempo meu e seu fez com que “fabricássemos uma alquímica memória de nós” com o poderoso alicerce de nossas metafísicas experiências  imensuráveis de pertencimento.

Imprimimo-nos profundamente com nossas emoções mais puras e intensas e o melhor de nossa sensibilidade. Criamos um raro terceiro universo de ambas nesta apoteose de conexão e de alguma maneira, demos vida a algo tão nosso que hoje não nos permite sentir em origem isolada, o que quer que seja. Pois agora tudo sentimos através do imenso foco da lente de nossas almas interligadas.

Estamos atadas a essa ponte que esculpimos entre nós através da coesão deste amor indissolúvel que nos cambiou. E é por isso que sem “nós” a vida perde todo o sentido. Tudo que evoco tem sua presença manifesta e seus olhos a interagir em absoluta participação e me sinto e sei que me transformei em pedaço seu, no pedaço seu que trago em mim agora.

Como podeis dizer que partirás se sabes tanto quanto eu que não podeis viver sem mim e eu sem ti? Como poderias deixar-me só com este fruto inconteste de pertencimento de nos duas? Como sofrermos mais está ausência minha e tua em nossa essência?

Estamos vazias de vida e preciso que compreendas o quanto nos necessitamos para existir, pois, se te apartas de mim estarias bem o sabes, assim como eu, para sempre irremediavelmente perdida...

                                                               

2 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, que bonito!

Loba Azul disse...

Ma belle amie
Je sais que tu viens
Que tu viens pour dire
Malgré ton désir
Que tu es ma lover
Oui, je suis ta lover
Car quand il est neuf heures
Moi je dois partir
Je fais semblent de dormir
Pour pouvoir retrouver
Tes mots secrets
Tes mots d'amour
Sous l'oreiller

C'est ma chanson française pour toi
Les rimes hesitent mais pardonne-moi
Je n'ai pas ta classe, ni ta cadence
Pour dire des mots d'amour
Comme en France

Je suis ta lover
Oui, tu es ma lover

__Tiê